É possível pagar o pedágio com cartão de crédito ou débito? Descubra

Os valores elevados pagos para deslocar de um estado ao outro, causado pelo pedágio, acabam pesando no bolso dos motoristas. Portanto, a utilização de cartão de crédito ou débito é uma das formas de facilitar a quitação.

Por isso, de maneira a diminuir o contato direto com os atendentes e evitar o manuseio das notas e moedas, as rodovias federais se adaptaram na pandemia do coronavírus. Ainda assim, não são todas as regiões que disponibilizam pagar o pedágio com cartão de crédito ou débito.

Pagar o pedágio com cartão de crédito ou débito

pedagio-pagamento-cartao

Seguindo as alterações na Lei 8.987, de 1995, do Projeto de Lei (PL) 4.643/2020, os cartões de crédito e débito devem ser aceitos em todos os pedágios das rodovias federais. A Lei dispõe sobre o regime de concessão e permissão da prestação de serviços públicos.

Apesar da determinação, o Senado Federal declarou ao portal Auto Esporte que o Projeto de Lei ainda está em tramitação. Dessa forma, apenas as rodovias sob regime de empresas privadas podem implantar o sistema.

Pensando justamente em evitar a transmissão da Covid-19, a Artesp (Agência de Transportes do Estado de São Paulo) e ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) determinaram o pagamento somente por cartões com tecnologia de aproximação NFC (Near Fiel Communication).

Com a nova tecnologia, não há necessidade de o pagador digitar a senha ou inserir cartões. Sendo assim, os cobradores e motoristas diminuem o contato.

Quais regiões estão aceitando o pagamento do pedágio por cartões?

formas-de-pagamento-pedagio

Desde maio de 2020, os pedágios de São Paulo de sete concessionárias da Ecovias e quatro da Ecopistas, estão aceitando cartões de crédito e débito.

Além de São Paulo, as regiões de Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e, na ponte Niterói, No Rio de Janeiro, adaptaram ao sistema.

Apesar disso, as concessionárias que decidem sobre a implantação das maquininhas para pagamento via cartões.

Assine nossas novidades

    Fique tranquilo, não enviamos spam.

    Tire suas dúvidas