Entenda como funciona o sistema de rateio das proteções veiculares

Para evitar transtornos com veículo parado na estrada ou em caso de furtos e roubos, os brasileiros têm duas opções: contratar uma proteção veicular ou seguro veicular. Porém, nem sempre fica claro a diferença entre ambos, o que acaba gerando dúvidas em muitos motoristas. Apesar de fornecerem os mesmos serviços, as duas trabalham de maneiras diferentes.

É importante saber principalmente como funciona o sistema de rateio das proteções veiculares para entender o porquê dos valores mais baixos comparados as seguradoras.

Sistema de rateio das proteções veiculares

sistema-de-rateios-proteção-veicular

As proteções veiculares aderem o sistema de rateio, que é o prejuízo direto, referente aos custos dos eventos (como roubo, furto qualificado, colisão, incêndio espontâneo e fenômenos da natureza) dividido entre os associados. Esse valor está relacionado com o total do prejuízo no mês, dividido pelas cotas como um todo e distribuído aos associados, de acordo com a participação de cada um.

Desta forma, em casos de imprevisto coberto pelo Plano de Proteção Veicular, esse problema pode ser resolvido com rapidez e sem burocracias.

Cada associado paga um valor de acordo com a tabela Fipe do veículo, definido como cota, para que todos os associados possam usufruir de maneira igualitária, tendo um preço justo. O associado que tem um veículo com valor mais alto tende a ter um custo de assistência mais alto do que outro com preço menor.

Como se trata de uma associação sem fins lucrativos, os custos mensais são bem mais baratos do que seguros veiculares. Portanto, assim que o motorista se torna um associado, automaticamente ele faz parte desse sistema.

Como funciona no caso de seguro veicular?

seguro-de-carro

Diferentemente do que acontece na proteção veicular, as seguradoras cobram a mensalidade de outra maneira. Conforme apólice, o assegurado paga uma taxa para ter o veículo consertado ou ser indenizado, em caso de acidente.

Contudo, para fazer o acionamento de sinistro, o associado deve pagar o valor da franquia, sendo que, o preço do conserto não pode ultrapassar 75% do total do veículo. Todavia, vale destacar que em caso de perda total, o usuário não precisa fazer o pagamento da franquia.

Exemplo: Se o valor do reparo ficar em R$5.000, o associado deverá pagar R$2.000 de franquia.

O que é franquia de seguro?

É um valor que o contratante deve desembolsar caso se envolver em um acidente e precise acionar a seguradora. Dessa forma, o valor da franquia do seguro terá uma variação, devido ao perfil do condutor.

Em caso de dúvidas, entre em contato com a AutoCar para melhores esclarecimentos

Ligue já: 0800 944 3003 ou nos chame no Whatsapp

Assine nossas novidades

    Fique tranquilo, não enviamos spam.

    Tire suas dúvidas