Bactérias presentes no interior do carro podem ser prejudiciais à saúde

O interior do carro pode conter a presença de diversas bactérias prejudiciais à saúde, devido aos germes que as pessoas pegam fora do veículo. Essa transmissão faz com que os utensílios sejam contaminados e afetem o ser humano.

Apesar de não ser visível a olho nu, as sujeiras podem afetar principalmente pessoas com sistema imunológico baixo. O motivo dos espirros constantes podem estar ligados diretamente com poeiras causadas pelas bactérias presentes no interior do carro.

Quais partes do interior do carro possuem mais bactérias?

As maiores concentrações das bactérias estão nos seguintes locais do automóveis: porta-corpos, seguido dos botões do volante, cinto de segurança, volante, maçanetas e alavancas de câmbio. De todos os pontos citados, o porta-copos foi considerado o mais crítico aos germes.

parte-interna-do-veículo

Para se ter uma ideia, esses objetos têm cerca de 2000 a 4000 bactérias, enquanto um vaso sanitário possui 50, uma diferença enorme. O ser humano corre com risco com higiene, segundo estudo da ATS Euromaster, conduzido pelo professor John Ward, da University College of London.

Entre os causadores estão o staphylococcus epidermidis – germe prejudicial a pele de pessoas com baixa imunidade – e a prevotella – bactéria que pode começar na boca e se espalhar para o intestino, ocasionando doenças graves. No total, pôde-se observar 800 bactérias em todo o compartimento interno do veículo.

Para prevenir o acúmulo de bactérias, especialistas recomendam lavar a parte interna do veículo sempre que possível e higienizar. Principalmente em época de pandemia, evitar qualquer tipo de doença contagiosa faz com que a pessoa esteja preocupando com a sua saúde e outras do convívio.

higienizar-parte-interna-do-carro

Esses germes podem atingir todas as pessoas, mas aquelas com maior probabilidade são crianças, porque possuem sistema imunológico fraco. Dessa forma, limpar o interior do carro como se fosse a própria casa evita contágios prejudiciais aos seres humanos.

Assine nossas novidades

    Fique tranquilo, não enviamos spam.
    Tire suas dúvidas