Tags de pedágio: bancos oferecem o benefício gratuitamente

A vida dos motoristas que rodam diariamente nas rodovias brasileiras é complicada por diversas circunstâncias: trânsito, risco de acidentes e, principalmente, pelos valores pagos nos pedágios. Porém, os custos com as taxas podem ser evitados com a implementação das tags de pedágio.

Os valores dos pedágios variam para cada rodovia, mas pesam no bolso dos condutores. De forma a diminuir esses gastos, os bancos oferecem as tags gratuitamente.

Para se ter uma ideia, já são mais 8 milhões de brasileiros utilizando as tags, com a frota total de veículos é de 46 milhões. O número de motoristas que utilizam o benefício é apenas de 20% da quantidade de pessoas que possuem automóveis.

Como funcionam as tags de pedágio gratuitas?

pedagio-brasil

Os bancos realizam parceria com empresas do segmento de tags para disponibilizar aos clientes o serviço de forma gratuita. No caso do Itaú, por exemplo, o vínculo do banco é com a ConectCar.

Desde novembro, os mais de 20 milhões de clientes do banco podem usufruir da tag de pedágio. A Sem Parar foi a empresa que começou a oferecer a condição de passe livre na cobrança dos impostos nas rodovias, porém, cobrando um valor de R$20,00 mensais para os motoristas não ficarem em filas de pedágio.

Outra opção de empresa com tags de pedágio gratuitas é a Veloe, pertencente a Alelo, tem parcerias com Banco do Brasil e Bradesco, além do mais recente com banco BTG Pactual.

Todavia, a Greenpass, criada em 2019, que teve a ideia revolucionária para oferecer as condições gratuitas para clientes dos bancos, como: C6, Sicredi, Ticket e Banco Inter. Desde então, já são mais de 600 mil usuários ativos.

Dessa forma, os bancos comunicam aos clientes da possibilidade de acrescentar o benefício sem nenhum custo adicional. Pode-se dizer que as tags de pedágio são vendidas como produtos dos próprios bancos.

Reação da Sem Parar

Apesar da grande concorrência, o presidente da Sem Parar, Carlos Gazaffi, ressaltou que não prevê mudanças na estratégia adotada pela empresa. A futura novidade pode ser a implementação das tags em restaurantes, como: Habibs e Mc Donald’s.

Além disso, Carlos Gazaffi está tentando verificar com as montadoras a possiblidade dos carros já saírem de fábrica com adesivos da Sem Parar.

No mesmo sentido das concorrentes, a empresa tem apostado no serviço de assistência técnica para automóveis antigos. No mês de outubro, a Sem Parar ainda apresentou o programa de cashback, que devolve 2% do valor gasto em carros que abastecem acima de R$100 em postos conveniados.

Assine nossas novidades

    Fique tranquilo, não enviamos spam.

    Tire suas dúvidas